Gramática On-line | Por Prof. Dílson Catarino

373 textos cadastrados no site da Gramática On-line

Anuncios Google
Gramatica

Encontre o que procura no Buscapé!

Pesquise preços de Gramatica

www.BuscaPe.com.br

Gramatica

Encontre o que procura no Buscapé!

Pesquise preços de Gramatica

www.BuscaPe.com.br

Gramatica

Encontre o que procura no Buscapé!

Pesquise preços de Gramatica

www.BuscaPe.com.br

Gramatica

Encontre o que procura no Buscapé!

Pesquise preços de Gramatica

www.BuscaPe.com.br

Ultima atualização: 18 DEZ 2013

/ O COTIDIANO DA LÍNGUA

Estudo acerca de o, a, os, as

Os vocábulos o, a, os, as podem ser artigos definidos, pronomes pessoais do caso oblíquo ou pronomes demonstrativos; o a também pode ser preposição. Vejamos caso a caso:

 

1) Artigos definidos

 

Os vocábulos o, a, os, as serão artigos definidos quando determinarem um substantivo, indicando-lhe gênero e número, ou seja, indicando que o substantivo é masculino ou feminino, singular ou plural. Sempre terão à sua frente um substantivo. Veja um exemplo:

 

O homem que comprou a moto deixou os cheques com as secretárias.

 

Nesse exemplo, há quatro artigos - O, a, os e as, que determinam, respectivamente, os substantivos homem, moto, cheques e secretárias.

 

2) Pronomes oblíquos átonos

 

Os vocábulos o, a, os, as serão pronomes pessoais do caso oblíquo átonos quando substituírem os pronomes pessoais do caso reto ele, ela, eles, elas, exercendo a função de objeto direto ou de sujeito acusativo.

 

Os pronomes ele, ela, eles, elas não podem funcionar como objeto direto, a não ser que sejam antecedidos da preposição a. Nesse caso, exercerão a função de objeto direto preposicionado. Se não forem antecedidos desta preposição, têm de ser substituídos por o, a, os, as. Por exemplo:

 

Sabe aquele carro que vimos ontem? Comprei ele! Essa frase está errada, pois comprar é verbo transitivo direto (Quem compra, compra algo). Não se pode usar, então, o pronome ele sozinho; ou se acrescenta a preposição a, ou o substitui pelo pronome oblíquo átono o:

 

Sabe aquele carro que vimos ontem? Comprei a ele!

Sabe aquele carro que vimos ontem? Comprei-o!

 

O, a, os, as funcionarão como sujeito acusativo quando houver um dos seguintes verbos acompanhado de outro verbo no gerúndio ou no infinitivo: fazer, mandar, ver, deixar, sentir ou ouvir. Quando isso ocorrer, não se pode usar ele, ela, eles, elas, seja com ou sem a preposição a, entre os verbos. Por exemplo:

 

O professor mandou o aluno sair.

 

O substantivo aluno não pode ser substituído por ele nem por a ele, e sim por o, já que há o verbo mandar acompanhado de outro no infinitivo (sair):

 

O professor mandou-o sair.

 

Veja outros exemplos:

 

O rapaz a fez falar a verdade.

O gerente viu-a colocando o objeto na bolsa.

Pedro deixou-a entrar.

A garota sentiu-o acariciando seus cabelos.

O diretor ouviu-o gritando.

 

3) Pronomes demonstrativos

 

Os vocábulos o, a, os, as serão pronomes demonstrativos quando puderem ser substituídos por este, esta, isto, esse, essa, isso, aquele, aquela ou aquilo. Veja exemplos:

 

Não entendi o que você falou = Não entendi aquilo que você falou.

Das histórias que ouvi, a do paranaense foi a mais interessante. = Das histórias que ouvi, aquela do paranaense foi a mais interessante.

Observe que o vocábulo a nao é artigo, pois não determina substantivo algum, e sim substitui o substantivo história, evitando sua repetição.

 

 

4) Preposição

 

O vocábulo a também será preposição quando provier de substantivo, adjetivo, advérbio ou verbo. Veja alguns exemplos:

 

A obediência aos pais é fundamental. O substantivo obediência exige a preposição a.

O filho tem de obedecer aos pais. O verbo obedecer exige a preposição a.

 

Siga o Gramática no Twitter