publicidade

Pesquisar no Site


Dica do professor Dilson Catarino

Cãibra ou câimbra?

Veja mais
A língua no dia a dia
Voltar

Mais de um milhão assistiu ao show.

07/07/2014

Já imaginou um tribiunal de júri no qual todos trabalhassem de bermuda, chinelos e camiseta sem mangas? É assim que vejo um texto mal-ajambrado, sem os devidos cuidados com a linguagem. Não quero ser aqui o “Fiscal da Gramática”, mas quero disseminar o bem-falar, quero ser Educador de fato e, como tal, ajudar jovens e adultos a desenvolverem a boa comunicação, escrita ou falada. Não me importa que me tachem de “gramatiqueiro”. É por meio da Gramática que se aprende a organizar os pensamentos, e isso se consegue pela leitura; quem lê bastante, raciocina bem; somente quem raciocina bem tem condições de produzir bons textos; e produzir bons textos é o mesmo que pensar bem.

 

Às vezes a Gramática é um tanto ilógica, quase surreal. Isso dificulta mais ainda o seu estudo. Por exemplo, esses dias li uma notícia sobre a ocorrência de um show, cujo título era o seguinte:

 

- “Mais de um milhão assistiram ao show”.

 

Claríssimo! Sem pestanejar, qualquer jovem estudioso da Língua diria estar absolutamente certa essa frase, afinal, “mais de um milhão” significa, no mínimo, “um milhão e um”: “Um milhão e um assistiram...”. Não é bem assim, porém.

 

QUEM É QUE ASSISTIU?

 

O verbo deve concordar com o seu sujeito, termo da oração a respeito do qual o verbo enuncia algo. Se o sujeito estiver no singular, o verbo também estará; se estiver no plural, idem. Para se encontrar o sujeito de um verbo, basta perguntar a este o seguinte: “Quem é que ..... ?”. A resposta será o sujeito. Na oração apresentada, o sujeito é, portanto, “Mais de um milhão”, pois “Quem é que assistiu”? Resposta: “Mais de um milhão”.

 

Há uma regra especial de concordância verbal que trata de expressões iniciadas por “mais de, menos de, cerca de, perto de” acompanhadas por um numeral:

 

Quando uma dessas expressões for usada como sujeito, o verbo deverá concordar com o numeral que a acompanha. Por exemplo:

 

- Mais de cem pessoas se sentiram lesadas.

- Cerca de vinte candidatos conseguiram menos de cem votos.

- Perto de cinquenta milhões foram desviados pelos corruptos.

 

Na frase apresentada, o numeral que acompanha a expressão mais de é um, que, obviamente, é singular. O verbo deverá, portanto, ficar no singular:

 

- Mais de um milhão assistiu ao show.

 

Há dois casos, porém, em que, quando o sujeito for a expressão mais de um, o verbo deverá ficar no plural:

 

1- Quando houver reciprocidade, ou seja, quando os elementos representados pela expressão agirem um sobre o outro.

 

- Mais de um torcedor se agrediram.

- Mais de uma pessoa se entreolharam estranhamente.

 

2- Quando a expressão mais e um estiver repetida.

 

- Mais de um garoto, mais de uma garota faltaram à aula.

- Mais de um deputado, mais de um senador são contra a lei.

 

1% DOS CANDIDATOS FOI IMPEDIDO / FORAM IMPEDIDOS.

 

Outra regra relacionada a números é a de porcentagem acompanhada de substantivo: o verbo pode concordar tanto com o substantivo quanto com o número referente à porcentagem:

 

- 1% dos candidatos foi impedido..., em que o verbo concorda com o número (1);

- “1% dos candidatos foram impedidos..., em que o verbo concorda com o substantivo (candidatos).

 

Claro que, se não houver o substantivo, a concordância se dará somente com o número:

 

- 1% foi impedido...

 

E se a porcentagem tiver um modificador, o verbo deverá concordar com este:

 

- Esse 1% dos candidatos foi impedido...

 

Se antes do número representativo da porcentagem, surgir uma daquelas expressões (mais de, menos de, cerca de, perto de...), o verbo deverá concordar somente com o número:

 

- Mais de 1% dos candidatos foi impedido...

© Gramática On-line • 1999 - 2017• Todos os direitos reservados ao autor. Proibida cópia total ou parcial dos conteúdos.