publicidade

Pesquisar no Site


Dica do professor Dilson Catarino

Frialdade, friagem ou frieza?

Veja mais
Gramática
Voltar

Pronomes pessoais

21/02/2014

Os pronomes pessoais são aqueles que indicam uma das três pessoas do discurso: a que fala, a com quem se fala e a de quem se fala. 


1) Pronomes pessoais do caso reto

 

Pronomes pessoais do caso reto são os que desempenham a função sintática de sujeito da oração. São os pronomes eu, tu, ele, ela, nós, vós eles, elas. 

 


2) Pronomes pessoais do caso oblíquo

 

São os que desempenham a função sintática de complemento verbal (objeto direto ou indireto), complemento nominal, agente da passiva, adjunto adverbial, adjunto adnominal ou sujeito acusativo (sujeito de oração subordinada substantiva objetiva direta reduzida de infinitivo ou de gerúndio). 

Os pronomes pessoais do caso oblíquo se subdividem em dois tipos: os átonos, que não são  antecedidos por preposição, e os tônicos, precedidos por preposição.

 

A) Pronomes oblíquos átonos:

Os pronomes oblíquos átonos são os seguintes: me, te, se, o, a, lhe, nos, vos, os, as, lhes.

 

B) Pronomes oblíquos tônicos:

Os pronomes oblíquos tônicos são os seguintes: mim, comigo, ti, contigo, ele, ela, si, consigo, nós, conosco, vós, convosco, eles, elas.

 


Usos dos pronomes pessoais:


1) Eu, tu / Mim, ti

 

Os pronomes eu e tu exercem a função sintática de sujeito; mim e ti, a de complemento verbal ou nominal, agente da passiva ou adjunto adverbial e sempre são precedidos de preposição. Por Exemplo:

 

- Trouxeram aquela encomenda para mim.

 

O pronome mim exerce a função de complemento verbal - objeto indireto do verbo trazer

 

- Era para eu conversar com o diretor, mas não houve condições.

 

O pronome eu exerce a função de sujeito do verbo conversar. 


 

Agora, observe a oração seguinte:

 

- Não será fácil para mim conseguir o empréstimo.

 

O pronome mim NÃO é sujeito do verbo conseguir, como à primeira vista possa parecer.


Analisando-se a oração mais detalhadamente:

 

O sujeito do verbo ser é a oração conseguir o empréstimo.

 

Vejamos:

 

Que não será fácil? (Pergunta feita para se descobrir o sujeito de um verbo)

Resposta: conseguir o empréstimo.

Há, portanto, uma oração subordinada substantiva subjetiva reduzida de infinitivo, que é a oração que funciona como sujeito, com o verbo no infinitivo.

O verbo ser é verbo de ligação, portanto fácil é predicativo do sujeito.

O adjetivo fácil exige um complemento, pois conseguir o empréstimo não será fácil para quem?

Resposta: para mim, termo que funciona como complemento nominal.

Ademais a ordem direta da oração é esta:

- Conseguir o empréstimo não será fácil para mim.

O adequado, portanto, é realmente dizer Não será fácil para mim conseguir o empréstimo 


2) Si, consigo

 

Si e consigo são pronomes reflexivos ou recíprocos, portanto só poderão ser usados na voz reflexiva ou na voz reflexiva recíproca. Por Exemplo:

 

- Quem só pensa em si, acaba ficando sozinho.

- Gilberto trouxe consigo os três irmãos. 


3) Com nós, com vós / Conosco, convosco

 

Usa-se com nós ou com vós, no lugar de conosco e convosco, quando, à frente, surgir qualquer palavra que indique quem somos nós ou quem sois vós.

 

- Ele conversou com nós todos a respeito de seus problemas.

- Ele disse que sairia com nós dois. 


4) Dele, do + subst. / De ele, de o + subst.

 

Quando os pronomes pessoais ele(s)ela(s), ou qualquer substantivo, funcionarem como sujeito, não devem ser aglutinados com a preposição de.

 

- É chegada a hora de ele assumir a responsabilidade.

- No momento de o orador discursar, faltou-lhe a palavra.

 


Pronomes oblíquos átonos


 

Os pronomes oblíquos átonos são me, te, se, o, a, lhe, nos, vos, os as, lhes. Eles podem exercer diversas funções sintáticas nas orações. São elas


1) Objeto Direto:

 

Objeto direto é o complemento do verbo transitivo direto, verbo que exige complemento e que não tem preposição ligando-os. Pode-se usar como paradigma o verbo comprar: quem compra, compra algo. Os pronomes que funcionam como objeto direto são me, te, se, o, a, nos, vos, os, as.

 

- Quando encontrar seu material, traga-o até mim.  (Quem traz, traz algo)
- Respeite-me, garoto. (Quem respeita, respeita alguém)
- Levar-te-ei a São Paulo amanhã. (Quem leva, leva alguém)


Notas:

 

01) Se o verbo for terminado em M, ÃO ou ÕE, os pronomes o, a, os, as se transformarão em no, na, nos, nas.

 

- Quando encontrarem o material, tragam-no até mim. 
- Os sapatos, põe-nos fora, para aliviar a dor.

 

02) Se o verbo terminar em R, S ou Z, essas terminações serão retiradas, e os pronomes o, a, os, as se transformarão em lo, la, los, las.

 

- Quando encontrarem as apostilas, deverão trazê-las até mim. 
- As apostilas, tu perde-las toda semana.
 (Pronuncia-se pérde-las) 
- As garotas ingênuas, o conquistador sedu-las com facilidade.

 

03) Independentemente da predicação verbal, se o verbo terminar em mos, seguido de nos, retira-se a terminação -s.

 

- Encontramo-nos ontem à noite. 
- Recolhemo-nos cedo todos os dias.

 

04) Se o verbo for transitivo indireto terminado em s, seguido de lhe, lhes, não se retira a terminação s.

 

- Obedecemos-lhe cegamente.  
- Tu obedeces-lhe?


Objeto Indireto:

 

Objeto indireto é o complemento do verbo transitivo indireto, verbo que exige complemento e que tem preposição ligando-os. Pode-se usar como paradigma o verbo obedecer: quem obedece, obedece a algo. Os pronomes que funcionam como objeto indireto, de verbos que exigem a preposição a são me, te, se, lhe, nos, vos, lhes.

 

- Traga-me as apostilas, quando as encontrar.  (Quem traz, traz algo a alguém)
- Obedecemos-lhe cegamente. (Quem obedece, obedece a algo)


Adjunto adnominal:

 

Os pronomes que funcionam como adjunto adnominal são me, te, lhe, nos, vos, lhes quando indicarem posse (algo de alguém).

 

- Quando Clodoaldo morreu, Soraia recebeu-lhe a herança. (a herança dele) 
- Roubaram-me os documentos. (os documentos de alguém - meus)


Complemento nominal:

 

Os pronomes que funcionam como complemento nominal são me, te, lhe, nos, vos, lhes quando complementarem o sentido de adjetivos, advérbios ou substantivos abstratos. (algo a alguém, não provindo a preposição a de um verbo).

 

- Tenha-me respeito. (respeito a alguém) 
- É-me difícil suportar tanta dor. (difícil a alguém)


Sujeito acusativo:

 

Os pronomes que funcionam como sujeito acusativo são me, te, se, o, a, nos, vos, os, as quando estiverem em um período composto formado principalmente pelos verbos fazer, mandar, ver, deixar, sentir ou ouvir, e um verbo no infinitivo ou no gerúndio.

 

- Deixei-a entrar atrasada. 
- Mandaram-me conversar com o diretor.


Parte Integrante do Verbo:

 

Os pronomes parte integrante do verbo são me, te, se, nos, vos. São parte integrante de verbo pronominal, aquele que não se conjuga sem o pronome.

 

- Queixei-me de Pedro por ter atrapalhado o nosso trabalho. 
- Arrependam-se, pecadores!


Partícula Expletiva

 

Os pronomes que são partículas expletivas, ou partícula de realce são me, te, se, nos, vos. Ocorre a partícula de realce com verbo intransitivo, com sujeito claro. Esse pronome pode ser retirado da frase, sem prejuízo de significado.

 

- João foi-se embora. (João foi embora)
- Maria morria-se de ciúmes da cunhada. (Maria morria de ciúmes)

 

 

© Gramática On-line • 1999 - 2018• Todos os direitos reservados ao autor. Proibida cópia total ou parcial dos conteúdos.